DiabetesQuando devo procurar o Endocrinologista e quais os exames necessários para detectar se eu estou com Diabetes.

Diabetes é uma doença crônica na qual o corpo não produz insulina ou não consegue empregar adequadamente a insulina que produz.
Mas o que é insulina? É um hormônio que controla a quantidade de glicose no sangue. O corpo precisa desse hormônio para utilizar a glicose, que obtemos por meio dos alimentos, como fonte de energia.
Quando a pessoa tem diabetes, no entanto, o organismo não fabrica insulina e não consegue utilizar a glicose adequadamente. O nível de glicose no sangue fica alto – a famosa hiperglicemia. Se esse quadro permanecer por longos períodos, poderá haver danos em órgãos, vasos sanguíneos e nervos.
Normalmente o diagnostico é feito em exames de rotina ou quando tem sintomas evidentes como muita sede, urinando muito, perda de peso e muita fome.
Você tem mais chance de ter diabetes se estiver acima do peso, familiares próximos com diabetes, teve filhos com mais de 4 kilos, tem pressão alta e colesterol alto e se fez uso de corticoides.
A mudança de estilo de vida além de ser um tratamento eficaz evita o aparecimento da doença em 93% dos casos.
Por isso uma boa alimentação, sono de qualidade, atividade física moderada, controle de stress e parar o uso do cigarro só lhe farão bem.
O diabetes tipo 1, que concentra entre 5 e 10% do total de pessoas com a doença, aparece geralmente na infância ou adolescência, mas pode ser diagnosticado em adultos também. Essa variedade é sempre tratada com insulina, medicamentos, planejamento alimentar e atividades físicas, para ajudar a controlar o nível de glicose no sangue.
O diabetes tipo 2 aparece quando o organismo não consegue usar adequadamente a insulina que produz; ou não produz insulina suficiente para controlar a taxa de glicemia. Cerca de 90% das pessoas com diabetes têm o Tipo 2. Ele se manifesta mais frequentemente em adultos, mas crianças também podem apresentar. Dependendo da gravidade, ele pode ser controlado com atividade física e planejamento alimentar. Em outros casos, exige o uso de insulina e/ou outros medicamentos para controlar a glicose.
E temos o diabetes gestacional, que aparece na gravidez. Quando o bebê é exposto a grandes quantidades de glicose ainda no ambiente intrauterino, há maior risco de crescimento excessivo (macrossomia fetal) e, consequentemente, partos traumáticos, hipoglicemia neonatal e até de obesidade e diabetes na vida adulta.

Em caso de dúvida procure Dr José Albino Médico Endocrinologista em Florianópolis.
Santa Catarina